quinta-feira, 17 de março de 2011

Quaresma e Campanha da Fraternidade

Fala Povo de Deus!

Hoje vou falar um pouco sobre a Quaresma e a Campanha da Fraternidade.

O que é a quaresma?
Para nós cristãos é a preparação para a Páscoa, a maior festa da nossa religião. E num tempo de preparação o que fazemos?!? Nos preparamos ¬¬'... Tiramos esse tempo para refletir e orar, nós paramos para ver que atitudes tomamos como pessoas cristãs, foram boas? ruins? omissões? fomos sinceros? Esse tempo é o momentos para nos aprofundarmos, mergulharmos no nosso interior e conversarmos com Deus.

Tá, mas porque 40 dias?
Segundo o ACI Digital, um portal ligado à Igreja Católica no qual eu recomendo e leio sempre e que tira minhas dúvidas,

40 dias

A duração da Quaresma está baseada no símbolo do número quarenta na Bíblia. Nesta, é falada dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias e Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou o exílio dos judeus no Egito.

Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material, seguido de zeros significa o tempo de nossa vida na terra, seguido de provações e dificuldades.

A prática da Quaresma data do século IV, quando se dá a tendência a constituí-la em tempo de penitência e de renovação para toda a Igreja, com a prática do jejum e da abstinência. Conservada com bastante vigor, ao menos em um princípio, nas Igrejas do oriente, a prática penitencial da Quaresma tem sido cada vez mais abrandada no ocidente, mas deve-se observar um espírito penitencial e de conversão.

O Concílio Vaticano II recomenda que "a penitência quaresmal não seja só interna e individual, mas sobretudo externa e social. E a prática penitencial, segundo as possibilidades do nosso tempo e das diversas regiões, como também consoante as condições dos fiéis, incentivada e...recomendada (SC 110)".

Muita gente confunde, mas a quaresma vai da Quarta-feira de Cinzas atéééé o Domingo de Ramos ( contei no calendário ^^ ) , começando então a Semana Santa, que vai do Domingo de Ramos, com a entrada de Jesus em Jerusalém, até sua ressurreição no Domingo de Páscoa.

Neste tempo vemos algumas mudanças nas missas. Primeiro é a cor, que é roxa, símbolo de penitência, reflexão. Outra mudança que vemos é sobre a omissão do glória e do Aleluia. Já que é tempo de penitência, não se canta, só serão cantados no Domingo de Ramos.

Bom, e a Campanha da Fraternidade?

Uma pouco da história...

Em 1961, três padres responsáveis pela Cáritas Brasileira idealizaram uma campanha para arrecadar fundos para as atividades assistenciais e promocionais da instituição e torná-la autônoma financeiramente. A atividade foi chamada Campanha da Fraternidade e realizada pela primeira vez na quaresma de 1962, em Natal no Rio Grande do Norte, com adesão de outras três Dioceses e apoio financeiro dos Bispos norte-americanos. No ano seguinte, 16 Dioceses do Nordeste realizaram a campanha. Não teve êxito financeiro, mas foi o embrião de um projeto anual dos Organismos Nacionais da CNBB e das Igrejas Particulares no Brasil, realizado à luz e na perspectiva das Diretrizes Gerais da Ação Pastoral (Evangelizadora) da Igreja em nosso País.

Este projeto foi lançado, em nível nacional, no dia 26 de dezembro de 1963, sob o impulso renovador do espírito do Concílio Vaticano II, em andamento na época, e realizado pela primeira vez na quaresma de 1964. O tempo do Concílio foi fundamental para a concepção e estruturação da Campanha da Fraternidade, bem como o Plano Pastoral de Emergência e o Plano de Pastoral de Conjunto, enfim, para o desencadeamento da Pastoral Orgânica e outras iniciativas de renovação eclesial. Ao longo de quatro anos seguidos, por um período extenso em cada um, os Bispos ficaram hospedados na mesma casa, em Roma, participando das sessões do Concílio e de diversos momentos de reunião, estudo, troca de experiências. Nesse contexto, nasceu e cresceu a Campanha da Fraternidade.

A função da Campanha da Fraternidade é nos convidar, nessa época de reflexão, a repensar nossos gestos sobre determinado assunto a cada ano, para que nós cristãos, seguindo o que diz o Concílio Vaticano II, possamos olhar para o mundo a nossa volta e agirmos pelo bem dos nossos irmãos e do mundo em que vivemos.

Este ano o tema da CF é: Fraternidade e a vida no planeta, e o lema é A criação geme em dores de parto (Rm 8,22). O objetivo geral dessa campanha é contribuir para a conscientização das comunidades cristãs e pessoas de boa vontade sobre a gravidade do aquecimento global e das mudanças climáticas, e motivá-las a participar dos debates e ações que visam a enfrentar o problema e preservar as condições de vida no planeta.

Então é isso, já que conhecemos um pouquinho mais da nossa Igreja, vamos aproveitar esse momento de conversão e reflexão para revermos nossa vida, nossas atitudes, nossas escolhas. Busquemos ver Cristo ao nosso redor, para que também sejamos sua face para o irmão. Se você muda, o mundo muda!

Fiquem com Deus!!!

Um comentário:

Larissa disse...

Amor, tô adorando seu blog!
te amo!!! S2